Review: The Young Pope (Série)

sábado 8 de julho de 2017, por Flavio Kiba
TYP_slide

Quando os principais nomes do Vaticano decidem escolher um americano de meia idade para ser o novo papa, o primeiro pensamento que nos vem à cabeça é uma mente liberal, que está lá para mudar o pensamento cristão. The Young Pope vem para mostrar que isso pode causar o efeito contrário, que o conservadorismo e o narcisismo não possuem limites e que as decisões políticas, por mais estratégicas que sejam, podem ser um verdadeiro tiro no pé.

The Young Pope é uma série da HBO, criada por Paolo Sorrentino e feita originalmente para o público europeu em 2016, ou seja, não é exatamente uma série nova. Chegou ao Brasil somente em 2017, mas sem muito destaque, através da plataforma virtual Fox Play. Ela veio no mesmo estilo das séries da Netflix, onde a temporada inteira é disponibilizada de uma só vez.

Logo no início, somos apresentados a Lenny Belardo (Jude Law), um padre americano não tão influente no Vaticano que é eleito o novo papa pelos cardeais que acreditam que ele será facilmente manipulado pelo Cardeal Secretário de Estado Angelo Voiello (Silvio Orlando). O problema, entretanto, é que Lenny demonstra uma personalidade forte e um tanto controversa ao começar a usar o nome de Papa Pio XIII e passa a tomar decisões de acordo com sua própria visão, inclusive colocando sua mãe de criação, a Irmã Mary (Diane Keaton), para trabalhar ao seu lado.

TYP_1

Ao mesmo tempo que Lenny aparenta ser um homem santo e sábio, ele também demonstra ideias que não coincidem muito com o pensamento atual, o que, de acordo com os Cardeais, pode trazer a ruína para o Vaticano e para a Igreja Católica. É sabido que o papa precisa ter um certo equilíbrio entre o liberalismo e o conservadorismo para continuar forte no mundo.

Dentre as mais contraditórias características de Lenny, podemos citar sem spoiler sua não-aceitação aos padres homossexuais, que representam boa parte da igreja católica por questões históricas, além de sua insistência em não aparecer para o público, não ser o “garoto-propaganda” do catolicismo como os papas costumam ser. Seus gostos, atitudes, vícios e sua personalidade bastante peculiares merecem um texto à parte.

TYP_2

Antes de assistir a produção, é difícil não associar The Young Pope à série House of Cards, já que as duas propõem discussões parecidas. Ambas se assemelham muito nos temas políticos e na ausência de cenas de ação ou efeitos especiais espalhafatosos. O marketing da Fox Play ajudou bastante nessa comparação, mas essas são as únicas semelhanças que as séries possuem, já que estamos falando contextos completamente diferentes.

Enquanto House of Cards mostra a trajetória do casal Underwood na busca pelo poder dos Estados Unidos, The Young Pope nos coloca no momento em que o poder do Vaticano é dado ao protagonista. É totalmente diferente, apesar de prender o espectador da mesma forma, já que nunca conseguimos prever qual vai ser a próxima surpresa.

É impressionante como Lenny lida com as diversas tentativas de ser controlado que sofre dos Cardeais, de como ele consegue a confiança de alguns membros do Vaticano e até como ele demonstra qual é a sua real personalidade, que é sutilmente apresentada desde sua primeira aparição e se prolonga no desenrolar da trama. Jude Law, em mais uma de suas ótimas atuações, se destaca do começo ao fim.

TYP_3

Alguns problemas existem, é claro, como alguns personagens estereotipados, algo que inclusive foi motivo de críticas por alguns movimentos católicos. Além disso, a série possui ausência de uma trama bem definida no início, o que causa uma certa confusão em quem está assistindo. Como é uma série sem ação, pessoas mais agitadas precisarão ter um pouco de paciência para chegar até o final.

No geral, The Young Pope é muito bem produzida e nos dá a sensação de estarmos no Vaticano o tempo todo, vivenciando a rotina e as pressões que um líder religioso deve viver diariamente. É claro que as peculiaridades de Lenny são um ótimo chamariz e vão te surpreender várias vezes. Apesar de ter sido planejada como uma mini-série, já temos renovação confirmada e com um novo nome: The New Pope.

Recomendado!

Compartilhe:


Comentários

Comentários